Ele não é tão forte fisicamente, mas os adversários podem ter certeza que encontrarão uma barreira pela frente. Hercules é volante do Naça e sua caraterística não está apenas na técnica ou tática, mas também na força e garra com que defende o manto azulino.

Aos 32 anos, o jogador avalia sua atuação na primeira vitória do Naça, no Campeonato Brasileiro Série D. Além de vários desarmes, ele não desperdiçou um cruzamento feito pelo lateral Nego e abriu o placar para o Leão, marcando também seu primeiro gol com a camisa do Leão.

“Acho que foi um jogo de muito proveito. Começamos com iniciativas da partida e com maior posse de bola, criando várias oportunidades e sendo bem seguro defensivamente. Eu tive a felicidade de marcar e abrimos o placar. Logo em seguida veio o segundo gol, com o Jones. Eles marcaram o deles também, mas nós administramos bem. Esperamos dar continuidade ao trabalho e buscar essa classificação”, disse.

Hercules garante que o time está focado e espera fazer uma boa partida no jogo da volta diante do Trem, no próximo domingo (3), no estádio Zerão, em Macapá/AP. de acordo com ele, apesar da vitória, o último jogo serviu de lição.

“Nós vencemos, mas sempre estamos em busca de melhorar. No jogo último jogo tivemos tranquilidade e frieza para marcar e buscar o gol, depois de administrar o resultado. Ainda não estamos 100% e não alcançamos nosso objetivo. Estamos trabalhando em cima dos erros e continuar que a batalha só está começando”, enfatizou.

A força que vem de fora dos gramados

O jogador conta que o elenco azulino é uma grande equipe, com ótimos jogadores e admite que o ponto forte é a união entre os próprios atletas e principalmente com a comissão técnica, mas ele faz questão de ressaltar a importância dos familiares e torcedores para o time.

“Esse jogo passado foi especial. Saímos do vestiário bem motivados, após assistirmos mensagem de incentivo das nossas famílias e os recados dos torcedores. Isso fez muita diferença. Não diferente dos outros jogos, saímos com o propósito de vencer e vencer. Sabíamos que tintalhamos que reagir no campeonato e só a vitória nos interessava. Unimos força, jogadores, comissão técnica, torcedores e nossos familiares e foi como vocês viram, não foi somente o time que venceu, nós vencemos”, declara.

Hercules faz questão de dedicar o primeiro gol que fez defendendo o Mais Querido. “Dedico esse gol a minha família e a todos que fazem o Nacional Futebol Clube, principalmente a torcida que peço que acreditem, por mais difícil que pareça ser, nunca deixe de acreditar porque nós estamos vivos e podemos juntos fazer o Nacional brilhar nos campeonatos nacionais. Contamos com vocês, torcedores nacionalinos.”