O Nacional Futebol Clube mostrou um futebol diferente no duelo com o São Raimundo, nesta quarta-feira (14), em partida válida pela quinta rodada do Campeonato Amazonense. O jogo terminou em 2 a 2. Entre tantas novidades no time azulino, surgiu o aguerrido volante Hércules como capitão que também não desperdiçou oportunidade e abriu o placar para o Leão da Vila.

O jogador analisa o jogo, lamenta o empate, mas garante que time vai trabalhar as deficiências para crescer.

“Foi um jogo que começou equilibrado no primeiro tempo. Mas após o nosso primeiro gol, comandamos as iniciativas da partida. Fizemos o segundo gol, dominávamos, mas a equipe deles cresceu e houve um equilíbrio. Acabamos caindo de rendimento. O empate para nós teve sabor de derrota. Vencíamos por 2 a 0 e deixamos empatar. Foram gols duvidosos, mas a gente não pode mais fazer nada. Agora é pensar no Fast”, disse.

O Naça dominou o primeiro tempo, tinha posse de bola, criava oportunidades e aos 11 minutos, Hércules abriu o placar com um belo chute da entrada da grande área, após passe perfeito de Polaco. Foi o segundo dele com a camisa do Naça. Nesta temporada, ele marcou de cabeça contra o Trem, pelo Campeonato Brasileiro.

Sobre o gol, ele revela estar feliz em ter ajudado o time e ressalta que o grupo ainda tem muito a evoluir, pois sabem que há inúmeros desafios a serem superados.

“É sempre uma felicidade marcar gol. Espero contribuir mais ainda para ajudar o Nacional a chegar ao título estadual. A gente sabe que não vai ser fácil, vamos encontrar dificuldades e sabemos também que temos potencial para brigar pelo campeonato”, afirma.

O capitão Hércules

O volante foi único jogador titular no time azulino que estava no plantel desde o início da temporada. A honra do técnico Álvaro Migueis a Hércules foi além, ele o escolheu para ser o capitão da equipe. O jogador fala da responsabilidade de carregar a braçadeira e servir de exemplo para os companheiros dentro de campo.

“Vejo que é uma responsabilidade a mais entre comissão e atletas. Sei que preciso melhorar muito, pois a gente acaba sendo exemplo. Prometo me esforça bastante para não decepcionar o clube, meus companheiros e nem o professor que confiou no meu trabalho”, completou.

Foco no Fast

Apesar de não estar satisfeito com o empate diante do São Raimundo, Hércules garante que é momento de pensar a frente, pois o Leão tem dia e hora marcados para um novo confronto. No próximo sábado (17), encara o Fast Clube, no tradicional clássico Pai-Filho, às 16h, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima.

“É momento de pensar a frente, claro que foi só a estreia dos ‘meninos’, temos muito a crescer. O professor vai corrigir o que tiver que ser corrigido ele vai cobrar para que a gente cresça em cada jogo. Vamos chegar sábado focados para buscar essa liderança novamente”, finalizou.