A Vila Municipal esteve em festa no último sábado (19). Foi a final do campeonato Evandro Farias, da Academia de Futebol Omar Aziz, que envolveu pais e alunos na organização do evento.  No total, 20 equipes disputaram o campeonato que teve duração de quatro meses.

Sob os comandos dos renomados, James Furtado e Nailton Martins os alunos receberam instruções quanto aos fundamentos do futebol e o campeonato teve como objetivo a integração entre os alunos, pais e a instituição, por meio do futebol.

Os pais se tornaram treinadores das equipes, supervisionados pelos professores. De acordo com James Furtado, além da competição, há se de observar o principal objetivo da academia que é colaborar para que os garotos possam se tornar bons cidadãos.

“Nós sabemos que a grande maioria quer mesmo seguir a carreira de jogador, mas independente do motivo que o trouxeram até aqui, o importante é que nós, do Nacional, conseguimos chegar ao nosso objetivo. Chegamos ao final com garotos mais disciplinados e com certeza, melhores pessoas”, garante.

O professor Nailton ressalta a participação dos pais para o bom desempenho dos alunos. “Nós estamos aqui diariamente, ensinando a tocar, receber a bola, dentre outros fundamentos, mas nós temos ido além disso. Muitas vezes recebemos queixa dos pais de que seus filhos estão desobedientes, então procuramos agir de maneira humanitária para ajudar no crescimento disciplinar desse garoto. Os pais presentes fazem toda a diferença, muitas vezes essa criança ou adolescente quer chamar a atenção e aqui, todos são tratamos de maneira igual. Estou satisfeito com trabalho realizado pela equipe sempre com a parceria dos pais”, afirma.

As revelações

Toda competição tem os seus melhores e no campeonato da Academia Omar Aziz não foi diferente. Para os professores James e Nailton, foi difícil escolher dentre tantos guerreiros. Foi necessário então pedir a colaboração dos companheiros. Os próprios alunos elegeram os melhores boleiros do torneio.

Quem levou a bola de ouro foi o goleiro Guilherme Frazão de 17 anos. Ele defendeu oito pênaltis durante o campeonato, contando com semifinal e disputa do terceiro lugar. O aspirante a jogador afirma que está muito feliz com a escolha de melhor jogador. “Eu já jogava futebol e quero seguir essa carreira de jogador. Esse é meu grande sonho. Estou muito feliz com título de melhor do campeonato”, revela.

Na segunda colocação e com méritos para levar a estatueta ficou o zagueiro Victor Brenno, carinhosamente chamado de Dedé. Os colegas, pais e professores garantem que ele, com garra de gente grande, levou o time “nas costas”. Com apenas 17 anos, o zagueiro admite que dedicação e humildade é o segredo que leva às conquistas.

“Estar entre os melhores me deixa muito feliz. Sei que isso é fruto da minha dedicação nos treinos e, principalmente humildade e obediência com os professores e demais pessoas que participaram. Fui abençoado em fazer bons jogos na reta final”, garante.

12405249_907276152674239_1393346529_o

Pais também foram homenageados

12399851_907275739340947_1877387618_o

Os jogadores Railson e Hayllan participaram da grande final